• André Victor Mendes

Quanto custa uma insistência?



O Vasco da Gama chefiado por Ramon, apesar de um elenco limitado, no saldo geral vem bem, obrigado.


Porém, há de se fazer críticas construtivas ao trabalho do ídolo e atual técnico de nosso Club. O volante Felipe Bastos, apesar do desempenho medíocre nas últimas partidas, vem sendo mantido, contrariando a maioria esmagadora da torcida Vascaína que quer a saída do volante.


Apesar da boa atuação contra o Sport Recife, marcando dois gols, Bastos mostra mais uma vez que é um jogador de baixo nível técnico, pouco potencial de marcação, deixando lacunas no setor defensivo vascaíno. Por não cumprir sua função, obrigando Benitez a se sacrificar na marcação na defesa, fazendo com que o meio argentino se canse mais, acarretando na sua ausência nos espaços de criação em determinados momentos e acelerando o processo de desgaste físico do camisa 10 vascaíno.


Para completar, o centroavante argentino German Cano volta para buscar a bola que não chega, já que Benitez precisa recompor o espaço/buraco causado por Bastos, saindo da área para se movimentar para criar e participar das jogadas.


O saldo disso tudo é: poupamos jogadores em 2 jogos no Campeonato Brasileiro, perdemos 6 pontos fáceis na competição e de quebra fomos eliminados na Copa do Brasil, fazendo partidas medíocres, onde Bastos e sua titularidade eram intocáveis para o técnico Ramon.


Hoje a torcida sentiua eliminação para um pacato Botafogo e esperamos que Ramon Menezes tenha aprendido a lição.


Teimosia é sempre contraproducente.



166 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo