• Vascomunistas

Nota Oficial sobre Joice Hasselman convidada pelo Vasco da Gama.


A Vascomunistas vem por meio desta repudiar a presença da então deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) no encontro organizado pela Sônia Andrade.


Como é sabido por boa parte dos vascaínos e do nosso núcleo de seguidores e adeptos, a história do Vasco da Gama esbarra na luta: o clube lutou pela inclusão social dos negros, a torcida participou ativamente na construção de São Januário, estádio que inclusive foi palco do discurso de Getúlio Vargas anunciando a criação do salário-mínimo, em 1940.


Joice apesar de ser do gênero feminino, faz parte de um partido cujo o programa tanto econômico quanto moral, aprofunda as feridas na classe trabalhadora e ainda, coloca em maior condição de vulnerabilidade as minorias violentadas diariamente em um país extremamente machista e homofóbico.


Compreendemos que a participação de uma mulher voltada para as camadas atingidas supracitadas acima e com um viés de pautas populares, seria a melhor opção para a participação de um debate, que em tese vislumbra uma cartilha contra a violação de direitos. As mulheres são fundamentais para a superação da estratificação capitalista, braço das opressões de gênero e sobretudo, de classe.


Por fim, reafirmamos: Joice não representa se quer a classe trabalhadora do país e muito menos vai de encontro as tradições vascaínas sacramentadas em posturas exemplares para um Clube de Futebol. Aliás, os clubes precisam se entender como potencializadores de uma cultura de massa que move o país. Não apenas como um palanque para figuras oportunistas e desagradáveis.


O Vasco é gigante, não é cabível essa mancha em nossa história.

1,038 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo