• Vascomunistas

JUNINHO PERNAMBUCANO, UM PONTO FORA DA CURVA ENTRE OS ÍDOLOS DO FUTEBOL


O futebol e a paixão andam lado a lado. Temos paixões por clubes, idolatramos atletas que no esporte são exemplos de perseverança, disciplina e superação. Existem times e atletas que transcendem as barreiras comuns do esporte, ultrapassam o clubismo e o bairrismo. Exemplo disso, atualmente, Messi faz em nível mundial. O Santos de Pelé, enquanto clube, fez essa façanha em âmbito nacional. O esporte mexe com o emocional de tal forma que esquecemos de que os atletas são pessoas de carne e osso, esquecemos como tratamos eles de forma diferente do habitual. Devido à idolatria e toda a carga emocional envolvida, colocamos o atleta em um pedestal de ouro e fechamos os olhos para seus erros e desvios de conduta cometidos ao longo da vida. Grandes jogadores e atletas também têm seus defeitos, seus desvios e cometem erros. Ronaldinho Gaúcho é caso mais notório hoje. Preso recentemente no Paraguai por portar um passaporte falso, o ex jogador têm um vasto currículo no artigo B17 (VACILAÇÃO E OTÁRICE). Nas redes sociais, postou foto em apoio à eleição do então deputado e hoje "excrementíssimo" Presidente Bonoro, o que levando o ex jogador a receber o título de embaixador do turismo. Além de ter, também, um grande passado como sonegador de impostos na Espanha, Itália e aqui no Brasil. Ronaldinho Gaúcho deve milhões ao fisco espanhol e brasileiro. Não fosse quem é, estaria preso. Caso não muito diferente é do mimado, egocêntrico e fanfarrão Neymar. O craque brasileiro também é um sonegador de carteirinha, sonegando impostos na Espanha e no Brasil. Além da contumaz ostentação também têm um dedo podre ideologicamente e, em 2014, apoiou Aécio Neves. É um grande amigo de Luciano Huck, assim como Ronaldo Fenômeno, que é outro caso de jogador que não é exemplo fora de campo, sendo visto com camisas expondo os dizeres "Eu não tenho culpa, votei no Aécio". Romário, que é Senador da República pelo Rio de Janeiro, votou pelo golpe, já dormiu na cadeia por não pagar pensão, agrediu fisicamente um torcedor do Fluminense (juntamente com seu segurança), também não é nenhum exemplo. Bebeto, Deputado Estadual do Rio de Janeiro, apoiou Witzel e Bolsonaro. Ou seja, diversos são os exemplos de ídolos dentro de campo, que fora dele não representam uma postura digna de ser humano. Não representam também os anseios dos lugares pobres de onde saíram, talvez pela vida badalada que levam e pelos milhões que recebem, não tenham mais a noção de quanto a vida era difícil e que continua difícil para quem segue em condição precária. Existe, no entanto, um jogador que nunca esqueceu de suas raízes, que é grato a tudo que o PT fez em seu governo e que têm grande admiração pelo Presidente Lula. Este jogador é um dos grandes ídolos de um dos maiores clubes do Brasil, também é idolatrado na França e cultuado como um dos maiores batedores de falta de todos os tempos: Juninho Pernambucano. Ele é, sem dúvida, um ponto fora da curva, um jogador que sempre foi um exemplo de profissional, que sempre se cuidou e teve vida de atleta. Também estudou e se aprimorou como ser humano, não se alienou nesse meio tão raso de capital cultural que é o futebol. Juninho se destacou em um ambiente em que muitas das vezes temos que separar o pessoal do profissional, sendo exemplo em ambos os campos. Surpreendeu novamente essa semana, ajudando um morador de rua que foi covardemente agredido e humilhado por um homem, em vídeo que viralizou na internet. O agressor foi identificado como um Bolsonarista, empresário do agronegócio de Sinop-MT e que é também um tesoureiro do PSL (PARTIDO SÓ LARANJA) que lançou a família Biroliro ao poder e que tem grandes exemplos de tralhas na política, tal qual Jordy, Joice Hasselmam e Eduardo Bolsonaro. Juninho Pernambucano ajudou o morador de rua de forma monumental, com o pagamento de sua internação e ajuda para a família da vítima, dando uma aula de civilidade e solidariedade. Talvez Juninho não tenha os números de Roberto Dinamite, os gols de Romário ou um ano histórico como o de Edmundo, mas sem dúvidas é o ídolo mais completo como jogador e ser humano do Club de Regatas Vasco da Gama, tendo um histórico lindo como jogador e atitudes exemplares fora de campo também, além de estar sempre a esquerda em seus posicionamentos políticos. Por isso digo e repito Juninho é nosso Rei. Expoente máximo do VASCOMUNISMO, bandeira fundamental da VASCOMUNISTAS! Por Washington Henrique Ferreira

476 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo